Acessibilidade

A+
A-

Temperatura

Atendimento: 2ª à 6ª, das 7:00h às 13:00h (MS)
(67) 3471-1130 / 3471-1417 / 3471-1593

Prefeitura suspende aulas, transporte escolar e encaminhamentos de saúde por falta de combustível.


Publicado em: 30/05/2018 15:33
Fonte/Agência: Assessoria de Comunicação
Autor: Anailton Batista
Prefeitura suspende aulas, transporte escolar e encaminhamentos de saúde por falta de combustível.

Prefeita de Iguatemi Patrícia Nelli Margatto anunciou paralisação de algumas atividades na rotina da

A prefeita de Iguatemi, Patrícia Nelli Margatto reuniu os secretários municipais para tratar da redução e atendimentos em alguns setores da administração. Após o ato de protesto dos caminhoneiros de todo país, houve a desabastecimeto de combustível, gás e gêneros alimentícios, o que fez com que a administração municipal tomasse providências para que a máquina pública de Iguatemi não parasse por completo.

A decisão, segundo a prefeita municipal, visa economizar a reserva de combustível para que seja atendidos somente casos de urgência e emergência na área da saúde. “Estaremos mantendo todos os atendimentos normalizados nas unidades básicas de saúde e no Pronto Atendimento Municipal, no entanto, os encaminhamentos para consultas e cirurgias seletivas para fora do município foram suspensos e será remarcado para uma nova data, posterior ao ato de manifesto dos motoristas” disse a prefeita.

A área da educação também teve redução no atendimento, com a suspensão do transporte escolar e a paralisação das aulas na Rede Municipal de Ensino. “Nós suspendemos temporariamente o transporte escolar pela falta de combustível e as aulas na rede municipal de ensino para que pudéssemos atender as creches com a merenda escolar, pois nestes casos devemos manter para dar segurança aos pais que necessitam trabalhar e não teriam lugar para deixarem as crianças” avaliou a chefe do Executivo iguatemiense.

Outros atendimentos – Serão mantidos regularmente, serviços como coleta de lixo, limpeza urbana, serviços administrativos, porém em um ritmo menor de trabalho, visto que a contenção de despesas deverá ser praticada por todas as áreas da administração.

A prefeita doutora Patrícia disse que com a indefinição das negociações, é incerto afirmar sobre a normalização dos serviços no município e caso haja continuidade do desabastecimento, outras atividades poderão ser paralisadas por tempo indeterminado.

“Precisamos manter a prefeitura em atividade pelo máximo de tempo possível, no entanto, temos que trabalhar com prioridades, mantendo os serviços essenciais para a nossa população” finalizou a prefeita.